Consenso Brasileiro para a Normatização da Determinação do Perfil Lipídico

0 14 julho 2017

Consenso Brasileiro para a Normatização da Determinação Laboratorial do Perfil Lipídico Abramed – Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica SBPC – Sociedade Brasileira de Patologia Clínica SBC – Sociedade Brasileira de Cardiologia Departamento de Aterosclerose SBEM – Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia SBAC- Sociedade Brasileira de Análises Clínicas   Flexibilização do Jejum para a Avaliação do Pefil Lipídico A revisão do jejum para a determinação do perfil lipídico: Colesterol total, LDL, HDL e Triglicerideos, tem as seguintes motivações:

  • O estado alimentado predomina durante a maior parte do dia, estando o paciente mais exposto aos níveis de lípides nestas condições em comparação com o estado de jejum, representando mais eficazmente seu potencial impacto no risco cardiovascular.
  • As dosagens pós-prandial são mais práticas, viabilizando maior acesso do paciente ao laboratório, com menor perda de dias de trabalho, abandono de consultas médicas por falta de exames e maior acesso à avaliação do risco cardiovascular.
  • A coleta no estado pós-prandial é mais segura em diversas situações, seja no paciente com diabetes mellitus usando insulina, cujo risco de hipoglicemia pelo jejum prolongado pode causar acidentes, nas gestantes, nas crianças e nos idosos, minimizando intercorrências e

Posted in Artigos
0 22 março 2017

O câncer de colo uterino representa um grande transtorno na saúde mundial, tendo sua prevalência em países em desenvolvimento. Apesar de ser uma doença de fácil prevenção, em 2012 aproximadamente 35.700 mulheres morreram nas Américas. No Brasil o câncer de colo de útero é o terceiro mais comum na população feminina, computando apenas em 2013 cerca de 5430 óbitos e para o ano de 2016 foi estimado 16.340 novos casos da doença. O câncer cervical, dentre todos os tumores malignos, é o que tem prevenção mais eficaz através de programas de rastreio. Os testes de rastreamento tem como principal objetivo a possibilidade de detecção precoce da doença, evitando assim tratamento invasivo e além disso possibilita o diagnóstico até mesmo da população assintomática. Um bom exemplo, é a identificação de lesão de baixo grau, em que o rastreio permite seu tratamento imediato ou até mesmo seu acompanhamento, possibilitando observar a sua regressão ou até mesmo sua progressão para câncer invasivo. Uma das principais causas de displasia e neoplasia cervical é o HPV (Human Papiloma Virus) representando 99% dos cânceres cervicais. Apesar desta grande prevalência a maioria da população feminina elimina naturalmente o vírus com a resposta auto-imune normal, e aquelas que não eliminam são facilmente diagnosticadas e tratadas no estágio pré-canceroso. Est

Posted in Artigos
0 15 agosto 2016

A importância do diagnostico da ferropenia nos primeiros anos de vida. O ferro é uma substância essencial para a formação das hemácias, que, por sua vez são responsáveis pela oxigenação de todo o organismo. A baixa concentração de ferro esta associada a desordem nutricional de maior prevalência no mundo, conhecida como anemia ferropriva ou ferropênica. Embora possa ocorrer em pessoas de qualquer idade e sexo, alguns grupos apresentam maior frequência a esse tipo de anemia, tais como crianças menores de cinco anos e mulheres em idade fértil. Segundo dados do Ministério da Saúde, a prevalência de anemia ferropriva em crianças menores de cinco anos foi de 20,9%, e entre mulheres de 15 a 49 anos foi de 29,4%. E das regiões do país, o Nordeste foi o que apresentou maiores prevalências de anemia ferropriva entre crianças (25,5%) e a região Norte a menor (10,4%). Quando comparado a moradias, crianças de áreas rurais do país apresentaram menor prevalência de anemia que crianças de áreas urbanas, esse fato esta ligado a alimentação destas serem mais ricas em carnes de criação própria, verduras e vegetais sem adição de agrotóxicos ou conservantes. O ferro desempenha funções importantes no organismo e pode ser encontrado sob duas formas: ferrosa (Fe++) ou heme, encontrado nas células sanguíneas e alimentos de origem animal, e férrica (Fe +++)

Posted in Artigos
0 18 março 2016

Hepatites virais   As hepatites virais constituem-se um grave problema de saúde pública mundial que ocupam substancialmente as estruturas e os recursos das redes assistenciais. Apesar disso podemos afirmar que hoje em dia temos um cenário promissor, se considerarmos as ferramentas disponíveis para diagnóstico, prevenção, acompanhamento e cura dessas doenças. Nos últimos 50 anos, houve um avanço significativo na descoberta dos agentes etiológicos, no desenvolvimento de testes de diagnósticos de laboratório, de vacinas e de medicamentos para as hepatites por vírus. As hepatites virais mais frequentes são causadas pelo vírus A, B, C, e E. O vírus das hepatite B (HVB) foi descoberto dem 1965, o da hepatite A (HVA), em 1973. Por um período de 16 anos as que não pudessem ser identificadas como HVA ou HVB, eram classificadas pela denominação genérica de hepatites NãoA-NãoB. A identificação do vírus da hepatite C em 1989, que provou ser responsável por mais de 90% das chamadas Hepatites NãoA-NãoB e representou um salto importante no seu conhecimento. No ano seguinte, em 1990, a descoberta do vírus E, com características semelhantes ao HVA, completaria o quadro atual de conhecimento das hepatites.   TRANSMISSÃO E DIAGNÓSTICO Os vírus das hepatite A e E, são transmitidos por via fecal/oral pelo uso de agua e alimentos contami

Posted in Artigos
0 18 dezembro 2015

Dengue, Chikungunya e Zika A dengue , isoladamente, é uma doença que preocupa os órgãos de saúde do Brasil, pois esta presente praticamente em 100% do território brasileiro. Atualmente com a chegada de duas novas doenças transmitidas pelo mesmo vetor, o Aedes aegyptis, a preocupação se redobra. Essas doenças são a Chikungunya e a Zika. Apesar de possuírem o mesmo vetor em comum, os vírus são distintos. A Dengue conta hoje com cinco tipos virais já identificados, sendo que já foi registrada a presença dos quatro primeiros no brasil. O vírus causador da Chikungunya é o CHIKV vírus, e da Zika, o ZIKV vírus. Além de vírus distintos, as doenças também são distintas, bem como suas consequências para a população. Apesar de sinais clínicos em comum, há manifestações distintas que podem diferenciar seu diagnostico. No Brasil, até 2014 somente a Dengue era conhecida, em 2014 foram confirmado os primeiros casos de Chikungunya em pacientes oriundos da América Central, principalmente Haiti e República Dominicana. Em maio de 2015 foram confirmados os primeiros casos de Zika, proveniente principalmente do Rio Grande do Norte e Bahia. Diante deste novo quadro no Brasil, com a circulação de novos vírus potencialmente danosos a população, vê se a necessidade de medidas emergenciais. Aqui vamos nos ater a falar da Chikungunya e Zika.   1 – Chikungu

Posted in Artigos
0 18 setembro 2015

                                                                   MARCADORES DE REMODELAÇÃO ÓSSEA   Osso é um tecido dinâmico que apresenta contínua remodelação induzida por vários sistemas que vão muito além do papel físico de sustentação do corpo e estão relacionados ao controle metabólico, hematopoético e outros. O tecido ósseo contém inúmeros tipos celulares, desde células-troncos até as células com função diferenciadas, especificamente os osteoblastos, osteócitos e osteoclastos. Os osteoblastos são responsáveis pela formação do tecido ósseo. Já os osteoclastos são responsáveis pela reabsorção da matriz óssea calcificada. Os marcadores ósseo atualmente podem ser divido em dois grupos: Os marcadores de formação óssea e os de reabsorção óssea. Os marcadores de formação são representados pelos osteoblastos e os marcadores de reabsorção são representados pelos osteoclastos.   MARCASORES DE FORMAÇÃO ÓSSEA O mais tradicional e conhecido marcador de formação óssea é a fosfatase alcalina, uma enzima de membrana que é expressa pelos osteoblasto na fase de mineralização do osteóide. Podemos considerar que 50% da fosfatase alcalina provém da atividade do osteoblática e 50% dos hepatócitos. A osteocalcina é a princ

Posted in Artigos
0 14 julho 2015

Alterações Laboratoriais e Prostáticas Decorrentes do Uso de Esteroides Anabolizantes.

Próstata

A glândula prostática faz parte do sistema reprodutor masculino . Seu tamanho aumenta com o passar da idade e pesa normalmente 20 g; com tumor, varia de 60 a 100 g. Possui a função de secretar um líquido alcalino com aspecto leitoso para aumentar o volume do sêmen de 40 a 50%. A alcalinidade serve como apoio a motilidade, à fertilização dos espermatozoides e à neutralização das secreções vaginais ácidas.

O câncer de próstata, por ser assintomático na fase inicial, faz o paciente começar a ter dificuldades de urinar, dores, presença de sangue, queimação e alterações gastrointestinais devido ao não acompanhamento do urologista. Homens acima de 45 anos de idade devem realizar exames anuais, independente da apresentação de sintomas ou não. Pois o câncer de próstata pode sofrer metástase afetando vários órgãos, como por exemplo, as vesículas seminais, uretra e bexiga, passando pelos pulmões, fígado e medula óssea.

Patologias prostáticas

Posted in Artigos
0 14 julho 2015

HEMOGLOBINA GLICADA A1C E SUA IMPORTÂNCIA NO DIAGNÓSTICO DO DIABETES

O Diabetes melito (DM) é uma doença relacionada ao distúrbio metabólico crônico, apresenta elevadas concentrações séricas de glicemia, sendo essas elevações característica da destruição das células B das ilhotas pancreáticas, no caso do diabetes tipo I, em que essas células secretam insulina e glucagon diretamente na corrente sanguínea.

Já o diabetes tipo II esta vinculada com a diminuição da sensibilidade que tecidos-alvo apresentam ao efeito metabólico da insulina.

Os casos de diabetes na sociedade têm apresentado um aumento considerável nos últimos anos, em que o índice de hiperglicemia elevada nos pacientes acarreta agravações que comprometem os olhos, rins, vasos grandes e pequenos, e a coagulação sanguínea, tornando lesões irreversíveis. O agravamento do diabetes está relacionado às possíveis complicações ocasionadas pela hiperglicemia crônica. Essas complicações podem ser classificadas em microvasculares, como retinopatia, nefropatia, neuropatia e danos ao sistema nervoso autonômico e complicações macrovasculares como doenças cardiovasculares ateroscleróticas, vascul

Posted in Artigos
0 28 abril 2015

Detecção Molecular de Ureaplasma urealyticum no Sêmen de Pacientes com Queixa de Infertilidade Primária   O homem é responsável por cerca de 30% a 40% dos casos de infertilidade conjugal, abrigando infecções subclínicas no trato genital causadas por vários agentes etiológicos, entre eles Ureaplasma urealyticum . O Ureaplasma urealyticum, considerado habitante natural da uretra masculina, é o segundo maior causador de infertilidade. Sua capacidade de aderência ao espermatozoide e a produção de metabólitos tóxicos afetam, principalmente, a morfologia e a motilidade dos espermatozoides. Estudos sobre a influência do Ureaplasma urealyticum nas variáveis seminais ainda são controversos, o que torna necessário ampliar o foco nesta área. A infertilidade conjugal atinge de 15 a 20% de todos os casais em idade reprodutiva. Um casal é considerado infértil quando não há êxito na tentativa de engravidar após um ano de atividade regular e sem nenhum método anticoncepcional. O homem é responsável por cerca de 30% a 40% dos casos em que o casal enfrenta problema para engravidar. Isso ocorre devido ao potencial de fertilização do espermatozoide que depende da integração de várias propriedades que contribuem para sua competência. Estudos demonstram que os homens podem abrigar infecções subclínicas no trato genital causadas por vários agentes etioló

Posted in Artigos
0 28 abril 2015

OS PRINCIPAIS MARCADORES UTILIZADOS NO DIAGNOSTICO DE INFARTO    AGUDO DO MIOCÁRDIO

O infarto agudo do miocárdio é forma mais importante de cardiopatia isquêmica e consiste em uma necrose ou lesão do músculo cardíaco, resultante da oferta inadequada de oxigênio ou obstrução do fluxo sanguíneo das artérias coronárias para o coração. Primeiro ocorre uma isquemia e se caso essa for grave e prolongada, desencadeia o infarto. É importante identificar os marcadores bioquímicos para a obtenção de um diagnóstico definitivo e confiável de IAM, possibilitando o início precoce do tratamento adequado e o acompanhamento da evolução do paciente a fim de reduzir os casos de infarto não detectados e óbitos. Por ser uma das principais causas de mortalidade, durante o atendimento de emergência a realização de um eletrocardiograma ( ECG) é essencial, porém não suficiente. Por isso, os marcadores bioquímicos são utilizados também como métodos de diagnóstico juntamente com os dados clínicos do paciente e o resultado do ECG.

Os marcadores são substancias intracelulares liberadas na circulação sanguínea na presença de alguma injuria miocárdica, tendo como papel principal avaliar a série contínua de casos de isquem

Posted in Artigos