PROTEINA PRODUZIDA NO TECIDO ADIPOSO X DIABETES

0 18 março 2015

Proteína produzida no tecido adiposo é o gatilho para a inflamação que causa diabetes Já esta bem estabelecida na literatura científica a relação entre obesidade – principalmente gordura visceral-, inflamação sistêmica crônica e o desenvolvimento de distúrbios metabólicos como diabetes. Alguns estudos científicos descrevem uma proteína secretada pelo tecido adiposo e pelo fígado – a rbp4 – na ativação das células de defesa produtoras de substâncias inflamatórias e na consequente indução da resistência à insulina. A rbp4, é uma proteína encontrada em concentrações duas ou três vezes mais altas em obesos e diabéticos, funciona como gatilho para inflamação no tecido adiposo. Essa molécula é, portanto, um alvo para novos medicamentos. A proteína rbp4, tem como função no organismo, o transporte da vitamina A. Porém estudos recentes demonstram haver correlação entre a resistência à insulina, inflamação sistêmica e concentrações elevadas de rbp4. Nos humanos acredita-se que o aumento da rbp4, era causado pelo aumento do tecido adiposo visceral ou pelo estresse metabólico provocado pelo acúmulo de gordura no fígado. “A literatura científica relata a existência de dois tipos de macrófagos no tecido adiposo visceral

Posted in Artigos
0 18 março 2015

Perfil genético para doença celíaca   “ diagnóstico mais rápido, preciso e menos invasivo para doença celíaca” A doença celíaca ( intolerância ao glúten ) está fortemente associada com os genes HLA classe ii, localizados no lócus dq. Tem sido demonstrado que a doença celíaca está associada com a expressão dos alelos heterodiméricos hla-dq2 e hla dq8, sendo que a expressão dessas moléculas é necessária, mas não suficiente, para o desenvolvimento da doença. O perfil genético hla-dq2 e/ou hla-dq8 foi descrito como presente de cerca de 95% dos pacientes com doença celíaca. A doença celíaca é caracterizada por uma atrofia do intestino delgado e esta associada a uma ampla gama de sintomas clínicos em adultos e crianças, como distensão abdominal, diarreia, infertilidade e principalmente má absorção de alimentos, incluindo desnutrição, redução de peso, deficiência de ferro, vitaminas e osteoporose. Esta intolerância esta relacionada com fatores genéticos, imunológicos e ambientais. Por esse motivo um indivíduo intolerante ao glúten deve seguir uma dieta sem glúten. Atualmente o padrão-ouro para diagnóstico da doença celíaca é a combinação de testes sorológicos e a biópsia do intestino delgado. Porém, ao contrário dos testes de antic

Posted in Artigos
0 10 fevereiro 2015

VITAMINA D Mesmo sem avaliação clinico-laboratorial . A necessidade da suplementação vitamínica tem se tornado frequentemente, suplementar ou isso é modismo? A vitamina D é um pré-hormônio envolvido em várias funções metabólicas do organismo relacionadas ao tecido ósseo, renal, cardíaco, entre outros. Leite e derivados, salmão, atum e sardinha são alguns alimentos ricos em vitamina D, mas ela só alcançará sua forma ativa ( vitamina d3) com a interação dos raios ultravioletas. A hipovitaminose D tem se mostrado frequente em populações distintas, o que pode ser resultado de constantes campanhas de prevenção de câncer de pele, as quais recomendam a fotoproteção e redução da exposição ao sol, além da mudança de estilo de vida, que faz com que as pessoas fiquem mais tempo em locais fechados. Baixas concentrações de vitamina D, não estão envolvidas apenas com osteomalácia, raquitismo, e osteoporose, como também com dores, doenças auto-imunes, câncer, doenças metabólicas e cardiovasculares. Essa ampla associação com patologias pode ser explicada pela ocorrência de receptores de vitamina D em praticamente todas as células, demonstrando assim que sua ação não de limita à atividade específica sobre metabolismo mineral. A vitamina D ou calciferol é um composto lipossolúvel que tem como principal função a manutenção de concentra

Posted in Artigos
0 10 fevereiro 2015

Alerta às manchas Se alguém começa a ter grandes manchas, sem motivo aparente, deve se preocupar; pode ser doença causada por problemas de coagulação. Após sofrermos um tombo, uma simples pancada ou uma contusão, qualquer incidente em que ocorra um pequeno ou grande sangramento, nosso corpo os denuncia pelos hematomas, aquelas desagradáveis manchas que vão do roxo para o azul-negro, depois ficam verde, amarelas até desaparecerem. Essas nódoas resultam de um acúmulo de sangue e seu extravasamento devido à ruptura de vasos sanguíneos em determinado lugar do organismo, externo ou interno. As mulheres são mais propensas pela maior fragilidade capilar. “quando se investiga uma mancha roxa em mulheres, visa-se comprovar sua normalidade, enquanto nos homens procura-se localizar alguma doença, pois é muito mais fácil encontrar neles uma anormalidade denunciada por uma mancha” Geralmente provocados por algum tipo de choque, traumatismo ou acidente, os hematomas ainda podem ser devido à alterações hematológicas ou outras causas e sua gravidade dependera da localização ( tecidos, unhas, pele, orgãos) e também da formação ou não de coagulos. Em pessoas de pele muito sensível ou de veias finas, eles podem ser provocados por uma simples aplicação de injeção ou coleta de sangue, sendo mais frequentes em crianças e idosos, pois esses são os grupos que

Posted in Artigos
0 10 fevereiro 2015

DENGUE: ABORDAGEM CLÍNICO-LABORATORIAL A dengue é uma doença infecciosa febril aguda que pode ser de curso benigno ou grave, dependendo da forma como se apresenta. O agente da dengue é um vírus de RNA do gênero flavivírus, pertencente à família flaviviridae, e que se apresenta sob quatro sorotipos distintos: DENV1; DENV2; DENV3 e DENV4. A dengue em sua forma clássica ocorre após um período de incubação de, aproximadamente, cinco a sete dias e inicia-se com febre alta, acompanhada de calafrios, cefaleia, mialgia, prostração intensa, rash cutâneo, mais frequentemente macular e, as vezes, escarlatiniforme. É importante lembrar que a intensidade e a gravidade das manifestações estão relacionadas à idade do paciente. Assim crianças tendem a apresentar formas mais leves da doença, sendo em 80% dos casos assintomática. Entretanto, quando se manifesta clinicamente , a criança apresenta febre alta acompanhada de apatia, sonolência, recusa alimentar, vômitos e diarreia, sintomas estes semelhantes a outras viroses, o que dificulta a diferenciação clínica. As manifestações iniciais da dengue hemorrágica são as mesmas da forma clássica. Entretanto, após o terceiro dia, quando a febre começa a ceder, aparecem sinais de hemorragia, como sangramento nasal, gengival , vaginal, rompimento dos vasos superficiais da pele, dentre outros. Em casos mais raros, p

Posted in Artigos
0 30 janeiro 2015

Painel genético para força e eficiência muscular conheça seus genes e explore seu potencial O que este teste estuda? Nossa performance nos esportes e nossa condição física geral também é definida pelo nosso DNA, o qual é único! O teste de performance esportiva força e eficiência estuda mutações em certos genes, que juntamente com seus hábitos de vida, afetam a sua condição física, sua capacidade de resistência, velocidade e força. O que é possível conhecer a partir deste teste? – Suas vantagens e barreiras genéticas, a fim de direcionar seu programa de treinamento para alcançar ótimo desempenho com o mínimo de desperdício. – Como seus genes afetam as funções biológicas envolvidas no esporte que você já pratica. – Como adaptar seu treinamento para obter ótimo desempenho no esporte que você já pratica, ou descobrir qual esporte geneticamente mais adequado para você. Como você pode se beneficiar com essa informação? – Ao conhecer seu perfil genético, você será capaz de compreender seus potenciais hereditários, portanto fazer a escolha adequada de treinamento para melhorar seu desempenho atlético e sua condição física geral. – Você também será capaz de compreender suas barreiras genéticas, de forma a evitar esportes que exijam habilidades em que seu potencial genético não lhe confere vantagens. – A informação de sue perfil ge

Posted in Artigos
0 30 janeiro 2015

TESTOSTERONA O efeito dos hormônios na personalidade das mulheres é bem conhecido, principalmente na fase da TPM. Mas, e os homens? Eles também são afetados pela produção hormonal? Sim, a testosterona, principal hormônio presente no organismo masculino, influencia o comportamento, o desempenho sexual e também algumas características físicas. Os níveis de testosterona no sangue do homem caem naturalmente com o passar da idade, aproximadamente 1% ao ano a partir dos 40. “Dessa forma, é importante incluir a dosagem de testosterona em seus exames de rotina a partir dessa idade, pois uma baixa dosagem nesse período pode ser um sinal de alerta para problemas com a deficiência desse hormônio no futuro”, diz. No geral, os níveis adequados de testosterona variam entre 243 a 900 nanogramas por decilitro de sangue. Entretanto, alguns homens podem sofrer com taxas reduzidas desse hormônio mais cedo do que o esperado, causando uma série de alterações e sintomas pelo corpo todo, sendo necessária a reposição hormonal. “Obesidade e doenças crônicas, como bronquite e problemas cardíacos, são fatores que podem acarretar na alteração do hormônio”, explica a endocrinologista. Entenda como a deficiência de testosterona pode afetar seu organismo e, na dúvida, converse com seu médico: Baixo interesse sexual Esse é o sintoma mais específico para desconfiar de baixos

Posted in Artigos
0 23 janeiro 2015

PREDISPOSIÇÃO GENÉTICA À OBESIDADE GENOTIPAGEM DO POLIMORFISMO C825T NO GENE GNB3 O POLIMORFISMO C825T NO GENE GNB3 O polimorfismo C825T consiste na troca das bases c (citosina) por t (timina) na posição 825 do exon 10 do gene GNB3 que codifica a subunidade b3 da proteína g. Essa alteração resulta numa variante (gb3-s) onde há deleção de 41 aminoácidos do exon 9. Pessoas que apresentam essa alteração nos dois alelos, são homozigotas(825tt), e em apenas um alelo, são heterozigotas( 825ct) e ambos os genótipos carregam a predisposição , sendo mais acentuada em homozigotos( 825tt). CORRELAÇÕES CLÍNICAS E PREVENÇÃO Estudos independentes mostram que o genótipo 825tt do gene gnb3 contribui para um alto risco de hipertensão e obesidade em brancos e negros. A presença deste polimorfismo tem sido correlacionado ao aumento da massa corpórea e retenção de peso na população em geral e, principalmente, em mulheres após o primeiro parto. O polimorfismo afeta o ganho de peso em mulheres durante a gravidez. Esse polimorfismo pode ser identificado tanto em homens como em mulheres e afeta a obesidade em ambos. Vários estudos indicam o papel farmacogenético do polimorfismo C825T, no que diz respeito a resposta farmacológica à sibutramina, um moderador muito utilizados em dietas convencionais. Pessoas respondem de formas diferentes a tratamentos semelhantes, e

Posted in Artigos
0 22 janeiro 2015

Marcadores de função renal utilizados no diagnóstico laboratorial Devido à alta mortalidade causada pela insuficiência renal aguda e pelo grave problema de saúde pública atribuído à doença renal crônica, é importante a pesquisa de novos parâmetros e marcadores de função renal a fim de detectar e também prevenir qualquer alteração na filtração glomerular . Seriam desejáveis marcadores mais específicos e sensíveis para a detecção precoce de um processo fisiopatológico renal em fase inicial. No diagnóstico laboratorial são feitas dosagens de ureia, creatinina, ácido úrico e cistatina c. De acordo com pesquisas realizadas, a cistatina c apresenta uma melhor avaliação da taxa de filtração glomerular (TFG), podendo futuramente substituir a dosagem da creatinina, pois sua taxa de produção é constante e menos variável que a creatinina, além de não ser influenciada pela massa muscular. Os rins são orgãos fundamentais para a manutenção da homeostase do corpo humano. Regula a homeostase corporal não somente por meio de sua função excretória e reguladora, mas também pela capacidade de síntese e degradação de vários hormônios. Assim não é surpresa constatarmos que a diminuição progressiva da função renal implique em comprometimento de essencialmente de todos os orgãos. Inúmeras doenças podem evoluir para insuficiência renal agu

Posted in Artigos
0 21 janeiro 2015

SISTEMA IMUNOLÓGICO: SUPER-HERÓIS EM GUERRA CONTRA AS DOENÇAS. UMA COMPLEXA E ESTRUTURADA LEGIÃO DE SUPER-HERÓIS EM GUERRA DECLARADA AOS INIMIGOS DO CORPO. CADA HERÓI ( MOLÉCULAS, CÉLULAS E TECIDOS) COM SEU “PODER” ESPECIAL E SUA FUNÇÃO BEM DEFINIDA NESTA BATALHA QUE SE TRAVA EM NOSSO ORGANISMO CONTRA A INVASÃO DE MILHÕES DE BACTÉRIAS, MICRÓBIOS, VÍRUS, TOXINAS E PARASITAS. SEGUNDO OS ESPECIALISTAS , IMUNIDADE “ É A CAPACIDADE QUE O ORGANISMO TEM DE RECONHECER SUBSTÂNCIAS ESTRANHAS E PROMOVER UMA RESPOSTA CONTRA ELAS, TENTANDO ELIMINA-LAS”. A GRANDE MAIORIA DAS SUBSTÂNCIAS QUE O CORPO RECONHECE COMO ESTRANHAS, CONSISTE EM MICRORGANISMO OU SUBSTÂNCIAS QUE NÃO SÃO PRÓPRIOS DO ORGANISMO E A ELIMINAÇÃO DESSES AGENTES É UM MECANISMO DE PROTEÇÃO. UMA COISA É FATO: SE NÃO EXISTISSEM ESSE HERÓIS E ESSE SOFISTICADO E EFICIENTE SISTEMA DE COMUNICAÇÃO ENTRE ELES, NOSSO ORGANISMO ESTARIA TOTALMENTE VULNERÁVEL À INVASÃO DE BACTÉRIAS E OUTRAS SUBSTÂNCIAS INVASORAS, E CERTAMENTE NÃO SOBREVIVERÍAMOS POR MUITO TEMPO. QUALQUER BACTÉRIA OU VÍRUS PARA ENTRAR EM NOSSO ORGANISMO, NECESSARIAMENTE DEVERA PASSAR POR DEFESAS PRIMÁRIAS, CHAMADAS DE MECANISMOS DE DEFESA INESPECÍFICOS ( QUANDO O CORPO NÃO DISTINGUE O AGENTE INFECCIOSO) POR EXEMPLO, A PELE, A MUCOSA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO E DIGESTIVO QUE TAMBÉM CONTÊM ENZIMAS ANTIBACTERIANAS. DENTRO DE

Posted in Artigos