PROTEINA PRODUZIDA NO TECIDO ADIPOSO X DIABETES

PROTEINA PRODUZIDA NO TECIDO ADIPOSO X DIABETES
0 18 março 2015

Proteína produzida no tecido adiposo é o gatilho para a inflamação que causa diabetes

Já esta bem estabelecida na literatura científica a relação entre obesidade – principalmente gordura visceral-, inflamação sistêmica crônica e o desenvolvimento de distúrbios metabólicos como diabetes.

Alguns estudos científicos descrevem uma proteína secretada pelo tecido adiposo e pelo fígado – a rbp4 – na ativação das células de defesa produtoras de substâncias inflamatórias e na consequente indução da resistência à insulina.

A rbp4, é uma proteína encontrada em concentrações duas ou três vezes mais altas em obesos e diabéticos, funciona como gatilho para inflamação no tecido adiposo. Essa molécula é, portanto, um alvo para novos medicamentos.

A proteína rbp4, tem como função no organismo, o transporte da vitamina A. Porém estudos recentes demonstram haver correlação entre a resistência à insulina, inflamação sistêmica e concentrações elevadas de rbp4.

Nos humanos acredita-se que o aumento da rbp4, era causado pelo aumento do tecido adiposo visceral ou pelo estresse metabólico provocado pelo acúmulo de gordura no fígado.

“A literatura científica relata a existência de dois tipos de macrófagos no tecido adiposo visceral – um pró-inflamatório e outro anti-inflamatório. Observamos que o aumento da proteína rbp4 faz com que macrófagos anti-inflamatórios também comecem a produzir citocinas pró-inflamatórias. Esse macrófagos transformado ativa o sistema imune adaptativo e induz a produção de linfócitos t cd4 do tipo th1”

As células th1 são especializadas em secretar uma substância inflamatória chamada interferon-gamma (ifn-y). Em excesso, essa citocina interfere na sinalização dos adipócitos, ativa ainda mais os macrófagos e impede a ação eficiente da insulina.

O papel-chave da rbp4 no desenvolvimento da diabetes tipo 2 em obesos, despertou o interesse de muitos cientistas, pois a diminuição da concentração de rbp4 na circulação, ajudaria a diminuir a inflamação no tecido adiposo e, teoricamente, melhoraria a resistência à insulina.

Posted in Artigos